Como funciona o sensor de gás MQ-135? 4

Neste post iremos explicar como funciona o módulo MQ-135, um sensor de gases tóxicos capaz de detectar amônia, dióxido de carbono, benzeno, óxido nítrico e também fumaça e álcool. Com o sensor de gás MQ-135 é possível desenvolver sistemas de monitoramento e alarmes baseados na concentração de gás no ambiente.

Foto do Módulo MQ-135
Módulo MQ-135

O sensor é capaz de detectar concentrações entre 10 e 300 ppm (partes por milhão) de amônia e álcool e entre 10 e 1000 ppm de benzeno no ar. A sensibilidade do sensor pode ser ajustada através de um trimpot localizado atrás da placa. Quando algum gás ultrapassa o nível ajustado no trimpot, a saída digital do sensor (DO) fica em nível alto. Em concentrações normais, a saída digital permanece em nível baixo. O módulo também possui uma saída analógica (AO), que permite medir a concentração de gases no ar com precisão.
A alimentação do MQ-135 é de 5 VDC e a leitura e envio das informações é feita pelo CI LM393.

Como funciona o sensor de gás MQ-135?

Os módulos da família MQ, são sensores de gás do tipo MOS (Metal Oxide Semiconductor). Internamente, o sensor tem uma resistência alimentada pelos pinos 5 V e GND. A resistência obedece a regra de que quanto maior for a concentração de gás tóxico, menor será a resistência. Consequentemente, a tensão na saída do sensor segue a regra abaixo:

  • Quanto maior a concentração de gás, maior será a tensão de saída
  • Quanto menor for a concentração de gás, menor será a tensão de saída

O datasheet completo do sensor pode ser encontrado aqui.
Para uma melhor leitura e funcionamento do módulo, deve ser respeitado um tempo de queima de aproximadamente 3 minutos para testes simples e 24 horas para o funcionamento real. Durante o período de queima o sensor poderá fazer leituras muito divergentes.
Importante! O sensor de gases tóxicos MQ-135 deve ser utilizado apenas para fins experimentais. Não recomendamos o uso do mesmo em projetos profissionais ou que envolva segurança humana ou ambiental.

Estrutura do sensor MQ-135

Na parte de baixo da placa do sensor, temos três componentes diretamente ligados ao funcionamento do sensor.

Foto mostrando a Estrutura do sensor MQ-135
Estrutura do sensor MQ-135

O trimpot é responsável pelo ajuste do nível de sensibilidade da saída digital. O LED ao lado direito mostra se o sensor está ligado ou não. O funcionamento do LED ao lado esquerdo depende da sensibilidade ajustada no sensor, quando a concentração de gases tóxicos passa no nível ajustado, o LED permanece aceso.

Abaixo podemos conferir os pinos do sensor MQ-135:

Imagem mostrando os pinos do sensor MQ-135
Pinos do sensor MQ-135
  • VCC fornece energia para o módulo. Deve ser conectado no pino 5V da placa de desenvolvimento utilizada;
  • GND é o pino de aterramento e precisa ser conectado ao pino GND da placa;
  • DO fornece uma representação digital da presença de gases tóxicos;
  • AO fornece tensão de saída analógica proporcional à concentração de gases tóxicos.

Sensor de gás MQ-135 com Arduino

Abaixo está o esquemático de ligação do sensor de gases tóxicos MQ-135 com o Arduino. O pino VCC deve ser ligado ao pino 5V do Arduino, GND ao GND, DO no pino 2 e AO no A0.

Esquemático de ligação do sensor de gases tóxicos MQ-135 com o Arduino
Esquemático de ligação do MQ-135 com o Arduino

No código, o valor lido da porta analógica (leitura_analogica) é apresentado no monitor serial. Com o valor lido na porta digital (leitura_digital) serve para verificar se há ou não presença de um gás tóxico no ambiente.

// Definição da ligação dos pinos com o Arduino
#define pinoAnalogico A0
#define pinoDigital 2

void setup()
{
// Inicializa a comunicação serial
Serial.begin(9600);

// Define os pinos do sensor como entrada
pinMode(pinoAnalogico, INPUT);
pinMode(pinoDigital, INPUT);
}
void loop()
{
// Lê o pino analógico do sensor
int leitura_analogica = analogRead(pinoAnalogico);
// Lê o pino digital do sensor
int leitura_digital = digitalRead(pinoDigital);

// Apresenta a leitura analógica no monitor serial
Serial.print("leitura do sensor: ");
Serial.println(leitura_analogica);

// Verifica se existe gás tóxico presente no ambiente
if (leitura_digital == HIGH)
{
Serial.println("Gás tóxico detectado!");
}
else
{
Serial.println("Gás tóxico não detectado");
}

// Repete a leitura do sensor a cada 1 segundo
delay(1000);
}

Outros sensores MQ

Existem outros tipos de sensores como o módulo MQ-135. Abaixo você encontra uma tabela com a descrição de cada um deles:

Modelo   Sensibilidade
MQ-2 Detecção de gases inflamáveis: GLP, Metano, Propano, Butano, Hidrogênio, Álcool, Gás Natural, outros inflamáveis e Fumaça.
MQ-3 Detecção de Álcool , Etanol e Fumaça.
MQ-4 Detecção de Metano, Propano e Butano.
MQ-5 Detecção de GLP e gás natural
MQ-6 Detecção de gás GLP (Gás de Cozinha), Propano, Isobutano e Gás Natural Liquefeito
MQ-7 Detecção do gás Monóxido de Carbono
MQ-8 Detecção do gás hidrogênio
MQ-9 Detecção de Monóxido de Carbono e gases inflamáveis
MQ-131 Detecção de ozônio
MQ-135 Detecção de Gás Amônia, Óxido Nítrico, Álcool, Benzeno, Dióxido de Carbono e Fumaça
MQ-136 Detecção de Gás Sulfídrico H2S
MQ-137 Detecção de Gás Amônia
MQ-138 Detecção de n-hexano, benzeno, NH3, álcool, fumaça, CO, etc.

Gostou de conhecer o módulo MQ-135? Se ainda ficou alguma dúvida deixe um comentário abaixo. Para mais conteúdos como esse acesse nosso blog. E para não perder nenhuma novidade da FilipeFlop nos siga no Instagram.

Faça seu comentário

Acesse sua conta e participe

4 Comentários

  1. É possível utiliza-lo para detectar APENAS amônia? Se não, qual sensor seria o mais adequado?

    1. Olá,

      Não, ele detecta todos esses gases. Para detectar apenas amônia seria o MQ-137.

      Abraços!
      Vinícius – Equipe FilipeFlop

  2. da uma olhada na formatação que não veio o codigo formatado

    1. Olá Jonathan!

      Aqui apareceu normal a formatação, tente limpar o cache do navegador.

      Abraços!
      Vinícius – Equipe FilipeFlop