Capa do artigo Correção de Malhas 3D durante o Fatiamento.

Correção de malhas 3D durante o fatiamento Deixe um comentário

Então você acaba modelando ou encontrando uma peça que seja realmente incrível, de encher os olhos mesmo! Mas quando você vai fatiar ela simplesmente está cheia de erros que tornam a impressão inviável. E agora, José? O que fazer? Calma que tem como resolver! Você precisa aprender Correção de malhas 3D durante o fatiamento.

Modelo 3D de uma espiral amarela aberto no software de fatiamento Cura.
Modelo 3D no software de fatiamento Cura.

Mas como pode dar errado se no software de modelagem 3D está incrível?

Bem, um modelo 3D para que possa ser impresso não depende apenas do seu aspecto visual para determinar sua viabilidade, na prática uma malha 3D viável precisa seguir preceitos básicos tais como ter espessura mínima maior do que o raio do bico da impressora 3D, não possuir buracos na malha (a menos que sejam intencionais), possuir uma base ou minimamente pontos de apoio e etc.

Modelo 3D de uma espiral cinza modelada no software Blender.
Modelo 3D no software Blender.

Note que ao abrirmos o mesmo objeto no fatiador, o próprio já indicará de pronto os problemas apresentados pela malha e a sua localização! Os pontos hachurados em azul são os potenciais pontos onde existem pontos não conectados entre si, o que pode gerar inclusive a desconexão destes mesmos pontos durante ou após a impressão dentre outros desafios!

Detalhe de pontos abertos no modelo 3D sinalizado no software de fatiamento Cura.
Detalhe de pontos abertos no modelo 3D.

Em outra perspectiva é possível visualizar um conjunto ainda maior de pontos problemáticos.

Detalhe de muitos pontos abertos no modelo 3D sinalizado no software de fatiamento Cura.
Outra visualização com um conjunto ainda maior de pontos abertos no modelo 3D.

Nossa! Parece grave! Mas como resolver?

É justamente aí que entram as ferramentas para correção de malhas do fatiador Ultimaker Cura!

Ferramentas de correção de malha 3D durante o fatiamento

Hoje a maioria dos fatiadores traz alguns scripts e add ons que permitem correções de baixa a média complexidade tornando possível a impressão de arquivos que outrora seriam impossíveis de imprimir!

Janela Mesh Fixes do software de fatiamento Cura.
Janela Mesh Fixes do software de fatiamento Cura.

Dito isso, vamos falar sobre alguns deles e como eles interagem com a malha 3D bem como suas principais formas de utilização:

Union Overlapping Volumes

Este recurso basicamente substitui a geometria interna da peça por uma malha única permitindo assim que tudo seja impresso como uma coisa só, ou seja isso corrige vértices truncados, polígonos não conectados e etc… Ideal para casos em que a malha vem literalmente “Imunda”.

Remove all Holes

Este ajuste vai literalmente tapar todos os buracos na malha 3D, o que é ideal quando a peça deveria mesmo ser sólida, mas claro, não serve para vasos já que precisamos de um “buraco” para colocar algo ali dentro :P.

Extensive stitching

Este ajuste visa tapar pequenas frestas vistas na malha 3D causadas por vértices não conectados ou juntos de forma inapropriada, o “preço” é processamento e memória.

Keep Disconnected Faces

Normalmente o Ultimaker Cura tenta fechar pequenos buracos e falhas na malha 3D de forma automática, esse recurso vai ignorar as falhas que não podem ser reparadas do jeito convencional, forçando o reajuste, é um último recurso para tentar fazer com que a malha seja viável para impressão.

Remove Mesh Intersection

Este recurso tem por serventia eliminar vértices duplicados na malha 3D visando uma impressão mais limpa e com menos remendos visíveis na peça.

Remove Empty First Layers

Este recurso visa eliminar no fatiamento todas aquelas camadas “vazias” ou seja que não deveriam fazer parte da peça ali impressa.

Mas é só ativar e a correção da malha será automática?

Definitivamente NÃO! Precisamos sempre pensar na finalidade da peça pronta e fazer uso da lógica para conseguir os resultados esperados! Por exemplo, se a peça é um vaso e a mesma após o fatiamento com as devidas correções aparecer com o topo tampado, precisamos então zerar os valores relativos ao preenchimento do topo da peça!

Detalhe do Modelo 3D após a correção dos pontos abertos no software Cura.
Detalhe do topo da peça tapado.

É ainda mais que válido lembrar que tal mantra também vale para o preenchimento interno da mesma, deixando assim apenas os perímetros *(paredes da peça) já que o nosso exemplo do dia se trata de um vaso.

Corte transversal da espiral ilustrando o Moldelo 3D preenchido no software Cura.
Corte transversal da espiral ilustrando o moldelo 3D preenchido.

Então, após zerarmos o preenchimento da peça juntamente com o de topo temos agora uma malha viável para impressão!

Detalhe do Modelo 3D após a correção dos pontos abertos no software Cura.
Corte transversal da espiral ilustrando o moldelo 3D preenchido.

Mas se era só zerar preenchimento e topo, porque não usar direto o “modo vaso”?

Bem, o modo de superfície *(vaso) seguirá apenas o contorno exato da malha 3D em uma única passada! Ou seja, se a malha tiver erros ou estiver com fragmentos faltando, simplesmente é assim que o fatiamento será feito tornando a impressão inviável! Assim, vamos agora aplicar o que vimos em uma peça e imprimir! Eis aqui uma peça fatiada na mesmíssima situação da anterior configurada para impressão com PLA, 195 Cº, mesa a 65Cº , 0.3mm de altura de camada e 50 mms de velocidade:

Detalhe do Modelo 3D após todas as correção feitas no software Cura.
Detalhe do Modelo 3D após todas as correção feitas no software Cura.

Caso você queira treinar utilizando as peças vistas aqui você pode fazer o download no link abaixo:

https://www.thingiverse.com/thing:2830232/files

Agora o que todo mundo quer ver, a impressão!

Peça espiral na mesa da impressora 3D FDM.

Gostou de aprender a corrigir malhas 3D utilizando o fatiador? Então não deixem de continuar acompanhando essa incrível jornada pelo universo da impressão 3D aqui no blog da FilipeFlop!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *