Inteligência Artificial e tecnologias exponenciais: previsões até 2038 segundo a Singularity University 4

Inteligência artificial, realidade virtual aumentada, carros voadores, cidades inteligentes, impressoras 3D. Como essas e outras tecnologias exponenciais farão parte do nosso dia a dia num futuro não tão distante assim? É o que a Singularity University se propôs a responder, oficializando suas previsões até 2038 para a sociedade através de uma “contagem regressiva” para implementação de soluções tecnológicas que utilizam inteligência artificial.

Nunca ouviu falar na Singularity? Então a gente te explica. A Singularity University é uma organização criada em 2008 pela NASA e pelo Google e fica localizada no Vale do Silício, Califórnia. Sua principal missão é difundir as oportunidades e aplicações das tecnologias exponenciais, conectando-as a um ecossistema global com o intuito de resolver os problemas mais urgentes do mundo e criando, assim, um futuro abundante para todos.

Um pouco sobre Inteligência Artificial

Em primeiro lugar é preciso entender o conceito de Inteligência Artificial. Esse termo, apesar de estar em voga nos últimos tempos com o rápido avanço da tecnologia, já se tratava de uma ideia bem além do seu tempo lá em 1956. Nessa época, o professor universitário John McCarthy reuniu um grupo de cientistas e matemáticos e realizou experimentos para descobrir se máquinas poderiam aprender, assim como as crianças. Pois bem, aí está o conceito de Inteligência Artificial. Trata-se da capacidade das máquinas de aprender, raciocinar, pensar e decidir assim como os seres humanos, de forma racional e inteligente.

Mas, para que a ciência da computação pudesse evoluir até chegar no conceito de Inteligência Artificial que acabamos de conhecer, algumas coisas foram necessárias:

  • Dados: somente durante o tempo que você está lendo esse artigo, uma série de dados foram criados e processados ao redor do mundo. Na verdade, 90% dos dados existentes no mundo hoje foram criados somente nos últimos dois anos. Aqui entra o conceito de Big Data, ou seja, uma quantidade enorme de informações que alimenta a Inteligência Artificial e é utilizada para determinar padrões e fazer análises preditivas, por exemplo;
  • Modelos de dados: dados por si só não são o suficiente. É preciso processá-los de forma inteligente para que seja possível extrair informações e insights realmente valiosos;
  • Poder de processamento: capacidade de processar os dados de forma rápida e eficiente.

Em nosso dia a dia já fazemos o uso da Inteligência Artificial sem nem perceber. Apple, através da Siri, Facebook, ao reconhecer imagens e recomendar marcações de fotos, Waze, ao sugerir as melhores rotas e Google, ao fazer previsões e preencher automaticamente o campo de busca são só alguns exemplos muito simples.

As previsões da Singularity University para 2038

O termo “singularidade” pode ser considerado o momento em que a inteligência artificial, definitivamente, superará a inteligência humana em todos os aspectos. De acordo com vários estudos, isso acontecerá nos próximos 20 anos e muita coisa irá evoluir até lá.

A seguir, veja na íntegra as previsões feitas pela Singularity University até 2038:

2018

  • A I.A. com emoção se incorporará em interfaces de conversa. Será socialmente aceitável gritar com Alexa ou Siri, por exemplo, e ela responderá algo como: “Por favor, não grite assim. Está ferindo meus sentimentos!”
  • Drones e equipamentos de realidade virtual são muito mais acessíveis e comuns no dia a dia. Robôs inteligentes já irão automatizar diversas tarefas manuais e começarão a extinguir diversos empregos.

2020

  • Internet 5G entrega velocidades de conexão de 10 a 100 gigabytes para dispositivos móveis ao redor do mundo.
  • Diagnósticos baseados em I.A. e recomendações terapêuticas serão usadas na maioria dos centros médicos americanos.
  • Carros voadores entram em operação em algumas cidades.

2022

  • Impressoras 3D conseguem imprimir roupas e materiais para montagem de casas e prédios.
  • As pessoas terão liberação para conduzirem carros autônomos nos EUA e alguns outros países.
  • Robôs domésticos se tornam normal em alguns lares de renda média, capazes de fazer leitura labial, reconhecimento facial e de gestos com clareza.
  • Robôs conversam naturalmente e atuam como recepcionistas, assistentes de lojas e escritórios.

2024

  • As primeiras missões privadas para Marte são lançadas.
  • O número de vôos de drones diários chega a 10.000.000 (100x mais do que hoje)
  • Drones já entregam pacotes rotineiramente aos telhados dos prédios e casas e robôs de superfície pegam esses pacotes e os encaminham de porta em porta.
  • Os primeiros contratos de energia solar e eólica de “um centavo por KwH” são fechados.
  • As vendas de veículos elétricos compõem metade das vendas totais de automóveis.
  • Lidar com inteligência artificial aumentada é considerado um requisito para a maioria dos empregos.

2026

  • A posse de carros sai de moda e os veículos autônomos dominam nossas estradas.
  • 100.000 pessoas transitam em Los Angeles, Tóquio, São Paulo e Londres em veículos de decolagem e aterrissagem vertical.
  • Agricultura vertical se torna vital para produção de comida na maioria das grandes cidades.
  • 8 bilhões de pessoas já se conectam à internet em velocidades de 500 Mbps. Tablets nas regiões mais pobres do mundo se tornam disponíveis para uso em troca de dados e direitos de e-commerce.
  • Realidade virtual se torna onipresente. Os pais constantemente reclamam que seus filhos estão em “outro universo”. O turismo começa a cair conforme as pessoas tem experiências tão boas quanto através da realidade virtual.

2028

  • Energia solar e eólica representa quase 100% do consumo mundial.
  • A demanda mundial por petróleo chegou ao seu auge e parece começar a decrescer.
  • Robôs terão relacionamentos reais com as pessoas, dando suporte aos idosos, cuidando da higiene pessoal e preparação de alimentos. Robôs para relações íntimas passam a ser populares.

2030

  • A inteligência passa no teste de Turing, o que significa que a máquina pode alcançar (e superar) a inteligência humana em todas as áreas.
  • Os mais ricos têm acesso ao que se traduz “velocidade de escape da longevidade” – o momento em que um ano de avanço tecnológico consegue aumentar a expectativa de vida das pessoas em mais de um ano.
  • Agências de inteligência confirmam que mensagens armazenadas e seguras enviadas entre 1990 e 2029 foram desencriptadas com sucesso.
  • Emissões de carbono caem mais rápido a cada ano. Será assinado um plano global de emissão zero até 2050 de carbono.

2032

  • A maioria dos profissionais humanos tiveram alguma modificação cortiçal, como co processadores e comunicação web em tempo real.
  • Robôs avatares se tornam populares, permitindo que qualquer um possa teleportar sua consciência para locais remotos em todo mundo.
  • Robôs são comuns em todos os locais de trabalho, eliminando todo trabalho manual e interações repetitivas (guias turísticos, recepcionistas, motoristas e pilotos, serventes e construtores).

2034

  • Empresas como Kernel fazem conexões significativas entre o córtex humano e a nuvem.
  • Muitos problemas mundiais são solucionados (ex.: câncer e pobreza).
  • A I.A. consegue solucionar problemas científicos complexos que requerem alto nível de realidade aumentada para entendimento.

2036

  • Tratamentos para longevidade se tornam disponíveis rotineiramente e cobrem políticas de seguro de vida, estendendo a vida das pessoas comuns em 30 a 40 anos.
  • Cidades inteligentes escalam globalmente; são hiper eficientes em utilizar energia solar, produzir e distribuir alimentos, oferecer segurança e transporte eficiente.

2038

  • O dia a dia já não é mais reconhecível – a realidade virtual e inteligência artificial alavancam todas as partes da vida humana no mundo inteiro.

Ufa! Sentiu um frio na barriga durante a leitura? Nós também! 🙂

Se você curtiu essa matéria ou quer trocar uma ideia sobre o futuro, deixe seu comentário logo abaixo. Em caso de dúvidas, acesse nosso Fórum!

Fonte: Clear Inovação

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Comentários

  1. Olá! Wow!!! Parte disto está no livro Homo Deus do Harari. Ele fala mais centrado no set humano.

    JAQUELINE FREITAS ARRUDA
    1. Muito legal a dica do livro com uma mescla entre ciência, história e filosofia 🙂

  2. Show!

    Celysa, aqui na empresa que eu trabalho, SML Brasil, nosso diretor de inovação participou do programa executivo da Singularity University em janeiro deste ano. Lá ele estudou desde carros autônomos até comida feita de inseto (a proteína do futuro, rs). Vou compartilhar teu post!

    Dá uma olhada na apresentação dele sobre como foi a experiência e o que viu por lá, tem uma apresentação online com o nome de “O futuro é logo ali: o que aprendemos na SIngularity University”.

    1. Que legal Rodrigo! Vai ter um webinar dia 23 né? Vou tentar participar 🙂 Abraço