O que é movimento maker e como criar a cultura maker? Deixe um comentário

Você já deve ter ouvido falar em movimento maker. Nós aqui na FilipeFlop somos o maior portal maker do Brasil. Mas o que isso significa? Vamos explicar exatamente o contexto da cultura maker e o quão ela pode ser revolucionária e pode impactar a sua vida. Também vamos mostrar que você pode fazer parte desta comunidade \0/

O movimento maker

O movimento maker representa a cultura conhecida como “faça você mesmo” (DIY – do it yourself em inglês), ou ainda “mão na massa”. A proposta é promover o estímulo de pessoas comuns para que explorem sua criatividade e possam desenvolver soluções. Dale Dougherty é creditado com o criador do movimento com o lançamento do Make Magazine em 2005.  A cultura maker se nutri da iniciativa de construir, consertar, modificar ou fabricar suas próprias coisas. E os adeptos deste movimento são conhecidos como makers ou fazedores. Estes já inventaram soluções que celebram melhorias em muitos campos – ciência, tecnologia, arte, engenharia, design, música, entre outros.

Você gostaria de ascender e apagar a lâmpada do seu quarto através de um clique em seu celular? Faça você mesmo essa automatização. Bem vindo ao movimento maker 🙂

movimento maker

A cultura maker e o futuro

O movimento maker tem o potencial de transformar cada vez mais pessoas em makers. E quando você dá aos akers as ferramentas certas e a inspiração, eles têm o potencial de mudar o mundo. A cultura maker está transformando cidadãos “criadores” em vez de “consumidores”, o que gera reflexos muito positivos em nosso planeta.

movimento maker
Foto: Exploratorium/Flickr

Arduino e a revolução na eletrônica

Por mais que você possa adotar a cultura maker para qualquer coisa, como customização de roupas, confecção de móveis, etc. Em algum momento, com o avanço tecnológico, será inevitável você ter uma ideia legal que envolva eletrônica. Mas como tornar a eletrônica acessível para pessoas que não são técnicas? Aqui o Arduino fez história! Trata-se de uma placa composta por um microcontrolador, que pode ser facilmente conectada à um computador sem a necessidade de equipamentos além de um cabo USB. Sua programação também é simples. E o mais importante: ela é open hardware. Você pode saber mais sobre essa placa neste aqui.

Ninguém melhor que um dos criadores do Arduino para explicar a grande revolução:

A comunidade maker no Brasil

A comunidade maker no Brasil é muito plural e unida. Mas independente de qual linha a pessoa desenvolva seus projetos, todos tem algo em comum: a generosidade. Os influenciadores e líderes do movimento maker possuem a generosidade de dividir seu conhecimento e experiências num único objetivo: fazer com que a comunidade cresça. Aqui mesmo na FilipeFlop, além da nossa área técnica, temos muitas referências do movimento maker que também contribuem com conteúdos para o nosso blog. Carinhosamente os chamamos de Maker Heroes. E assim, através de exemplos como este, que o movimento vem ganhando cada vez mais força no país.

Como adquirir a cultura maker?

Qualquer pessoa pode se tornar um maker. E tudo começa nas pequenas ações, como por exemplo, consertar algo danificado em sua casa. Ao invés de contratar um profissional ou empresa, você busca informações para consertar você mesmo. Além disso, na internet tem muito conteúdo educativo sobre os mais variados temas. A pesquisa “faça você mesmo” no Google origina mais de 195 milhões de resultados. Então só depende de você. Que tal começar hoje mesmo?

Vem com a gente! Go makers!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *