Robótica e a educação voltada ao futuro 2

Atrelar a robótica ao futuro não faz muito sentido, até porque não é novidade, já faz parte do presente. No entanto, considerando que a tecnologia é a grande responsável pela evolução em grande escala, como pensar no futuro da economia sem investir em educação voltada para tecnologia? Foi essa ficha que, enfim, caiu no governo brasileiro.

Robótica

Investimento no ensino em robótica

O governo federal, através do Ministério da Educação, anunciou o investimento em R$ 100 milhões na ampliação do ensino em robótica nas escolas públicas do país. Este valor será investido até o final de 2019.  O projeto visa auxiliar os estudantes no desenvolvimento, aprendizagem, no raciocínio lógico e na capacidade de solucionar problemas. Algumas cidades já são exemplos de sucesso com iniciativas semelhantes: Cascavel, Recife, Fortaleza e 30% das escolas públicas de Alagoas já possuem laboratórios de robótica.

O projeto prevê a seleção e padronização de kits de robótica e de conteúdos preparatórios para os professores. A adesão é facultativa, cabendo a cada estado e município a decisão de participar do programa. A expectativa do Ministério da Educação é de que haja o fornecimento de 13 mil kits durante a execução do programa.

Alunos melhoram o rendimento

Há expectativas quanto ao crescimento do aluno, lógico. Mas, ao avaliar projetos semelhantes que já foram implantados, fica visível a grande transformação. Professores destacam o interesse e a curiosidade aguçada dos alunos que participam de oficinas de robótica. Além disso, o rendimento em outras disciplinas melhoram. Sob a ótica dos pais, os filhos deixam de dedicar o período oposto às aulas ao computador e televisão, para aprenderem coisas novas. Por sua vez, os alunos passam a observar a presença dos conceitos de robótica em detalhes do cotidiano, aguçando a criatividade e a busca por soluções para problemas da sociedade.

Robótica em Cascavel
Laboratório de Robótica de escola em Cascavel-PR

A tecnologia como alicerce

Aqui na FilipeFlop acreditamos muito no poder do conhecimento. Não é à toa que investimos forte na criação de conteúdo educacional gratuito em nosso blog. Estamos na torcida para que este projeto de disseminar a robótica em escolas públicas seja bem executado. Além do aprimoramento dos alunos, o país dá um passo importante para solidificar o desenvolvimento tecnológico.

Go makers!

Deixe seu comentário logo abaixo. Em caso de dúvidas, caso queira trocar uma ideia, ou até mesmo dividir seu projeto, acesse nosso Fórum!

Fonte: G1, Portal MEC  |  Imagens: Pixabay e Portal MEC.

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

  1. Apesar de considerar de extrema importância a formação de adolescentes na área das Ciências e STEM, particularmente na criação e exploração de novos aparatos tecnológicos, considero esta “nova ideia” do governo um erro que ele sempre insiste em repetir: adquirir tecnologias para escola, distribui-las mas sem preparar os professores para utiliza-las de maneira significativa em prol do aprendizado dos alunos(as).

    Lá vamos nós pagarmos por esses equipamentos que, em boa parte, ficarão jogados num canto da Escola ou subutilizados, simplesmente porque ninguém pensou que a tecnologia sozinha não vai fazer os alunos aprenderem mais e melhor ! E´ preciso, antes de tudo, pensarmos na formação dos professores para utilizarem essas “novas ferramentas” em prol da melhoria do ensino.

    Trabalho com tecnologias no ensino desde os anos 80 e é sempre a repetição dos mesmos erros !
    Por favor leitores interessados no tema e MEC, leiam mais sobre os desafios das TICs para a Educação nos trabalhos publicados em diferentes eventos nacionais que tratam do assunto, como o Congresso Brasileiro de Informática na Educação, o Workshop de Informática na Escola, o DesafIE! (desafios da Informática e Educação no Brasil) e tantos outros já publicados em Português.

    Ao MEC sugiro visitar os projetos já realizados no passado e aprender sobre os erros cometidos. Existe muita coisa boa sendo desenvolvida em pesquisas realizadas nas nossas Universidades e em outros centros de pesquisa. E´preciso “ouvir” este pessoal !
    Errar é humano. Persistir nos erros é burrice !!!

    1. Muito bem apontado Fábio. Algumas prefeituras e estados já estão bem avançados nisso. Nós ficamos sempre na torcida para que o Brasil dê logo um passo firme no avanço da educação tecnológica. Grande abraço