Servidor de Mídia com Plex e Raspberry Pi 10

Todos nós temos uma biblioteca de mídia que adoramos, seja ela com vídeos avulsos, seriados, filmes, músicas e fotos. O problema é que arquivos assim, principalmente de vídeo, são grandes, e ocupam bastante espaço no HD. As vezes isso é contornado com um HD externo, mas não nos dá a flexibilidade que um servidor de mídia daria. Esse post do servidor de mídia com Plex e Raspberry Pi é justamente para resolver este problema, e te ajudar a deixar sua biblioteca de mídia totalmente organizada.

Apresentando Plex

O Plex é um servidor de mídia já consolidado que permite o streaming para vários dispositivos em sua rede local, de maneira gratuita. Algumas funcionalidades são pagas, mas o pacote básico nos serve muito bem. Ele pode ser instalado em Windows, Linux e macOS, fornecendo uma interface web acessível pelo browser, onde é possível acessar a lista de arquivos e executá-los. No nosso caso, o servidor será instalado em cima do Raspbian Stretch, podendo ser acessado inclusive de uma Apple TV!

Instalação do Plex

Antes de mais nada, precisamos deixar o sistema totalmente atualizado, com os comandos update e upgrade

sudo apt-get update
sudo apt-get upgrade

É necessário então instalar o pacote de transporte HTTPS (nas versões mais atuais do Raspbian esse pacote já se encontra instalado, então não é necessário executar este comando)

sudo apt-get install apt-transport-https

Agora adicionamos o repositório dev2day na lista de pacotes do Raspbian, pois é onde está contido o Plex. Mais uma vez, fazemos o update do sistema ao final da referência do repositório.

wget -O - https://dev2day.de/pms/dev2day-pms.gpg.key | sudo apt-key add -
echo "deb https://dev2day.de/pms/ stretch main" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/pms.list
sudo apt-get update

Agora sim, instalamos o pacote do Plex para o Raspbian Stretch

sudo apt-get install -t stretch plexmediaserver-installer

Antes de executar o servidor do Plex, precisamos configurar as permissões para o usuário pi, editando o arquivo plexmediaserver.prev com o Nano

sudo nano /etc/default/plexmediaserver.prev

No final da última linha do arquivo, temos o seguinte texto

PLEX_MEDIA_SERVER_USER=plex

Substitua o user plex por pi, ficando

PLEX_MEDIA_SERVER_USER=pi

Salve com ctrl + O, feche o editor Nano com ctrl + X e reinicie o serviço do Plex

sudo service plexmediaserver restart

Adicionando um armazenamento externo

Este é um passo opcional, caso você deseje adicionar um armazenamento externo através de USB, como por exemplo um HD externo. Vamos focar em um pendrive formatado em NTFS, o sistema de arquivos proprietário do Windows. Já que o sistema de arquivos do Linux é totalmente diferente, primeiro devemos instalar o pacote extfat-fuse

sudo apt-get install exfat-fuse exfat-utils

Após a instalação do pacote, devemos configurar a montagem do pendrive. Criamos uma pasta onde ele será montado com o comando abaixo

sudo mkdir /mnt/usb

Precisamos também ver o caminho onde o pendrive foi pré-carregado, através do comando

sudo fdisk -l

No meu exemplo, esse comando me dá a seguinte saída (com o pendrive configurado no caminho /dev/sda1, com 29.8G de armazenamento e formato NTFS

Armazenamento

Fazemos então a montagem do pendrive na pasta /mnt/usb, configurando as permissões de acesso

sudo mount /dev/sda1 /mnt/usb
sudo chmod 775 /mnt/usb

Para montar o pendrive automaticamente, é necessário editar o arquivo fstab

sudo nano /etc/fstab

Ao final do arquivo, colocamos a seguinte linha

/dev/sda1 /mnt/usb ntfs defaults 0 0

 

Configuração do servidor Plex e Raspberry Pi

Primeiro devemos acessar o servidor através do endereço IP que o RaspberryPi pegou. No meu caso, http://192.168.1.22:32400/web/index.html Ele então nos dá uma tela de configuração inicial, e também oferecendo o servido de assinatura Plex Pass. Desconsidere a tela de assinatura e vamos dar continuidade.

Plex e Raspberry Pi

Dei o nome de SERVER, e, clicando em próximo sou convidado a adicionar os arquivos na biblioteca. O servidor é fácil de ser configurado e bem intuitivo, podendo separar toda a mídia em caminhos específicos para cada pasta. Por exemplo, selecionando a pasta de séries.

Biblioteca Plex

Após adicionar suas bibliotecas e clicar em próximo o Plex vai oferecer o download dos aplicativos móveis (que, caso você não tenha uma assinatura ativa, apenas vão exibir conteúdo por 1 minuto) e a opção para concluir a configuração. Após um tempo de processamento, o Plex vai baixar os metadados da sua biblioteca e exibir os arquivos de maneira bastante organizada!

Plex Mídias

Clicando sobre qualquer item, é possível executá-lo como se estivesse em seu próprio computador, liberando bastante espaço!

Plex - Vídeo

Considerações Finais sobre o servidor de mídia Plex e Raspberry Pi

O Plex é muito poderoso, para séries, filmes e músicas. Mas infelizmente não vem com a possibilidade de efetuar upload de arquivos, apenas leitura dos arquivos existentes. Para isso, é recomendado utilizar o servidor Samba, ou até mesmo o Nextcloud.

É possível também executar o Plex em uma Apple TV de terceira geração (utilizando o plugin PlexConnect) até sua quinta geração.

Gostou do post mostrando Plex e Raspberry Pi? Ajude-nos a melhorar o blog comentando abaixo sobre este tutorial. Não se esqueça de visitar nosso Fórum!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 Comentários

  1. Bom dia Alliston, tudo bem?
    Li seu artigo e achei muito bom.
    Sobre a instalação do Plex em Raspberry Pi recomendo fazer um cluster com mais raspberrys .
    A pelo menos 5 anos já utilizo o plex e venho fazendo vários labs com ele, e realmente encontrei vários problemas de performance a partir do momento que você passa de 4TB de armazenamento e começa ter filmes 1080p com tamanhos maior de 10GB o plex começa a ter problema na transcodificação.
    Hoje tenho um servidor com Vmware Vspher 6.0 com 18tb de disco, 16gb ram, e um processador core I7 3.2Ghz .
    Tive que dividir a estrutura do plex em duas maquinas virtuais no mesmo host para ter performance , uma com FreeNas 8GB de memória e os 18Tb de disco apresentado nessa maquina sendo assim a storage , e uma vm com Windows Server 2016 com 8 GB de Memória de 120GB de SSD e 8 núcleos dedicados para essa maquina.
    Friso que nessa parte é muito importante ter uma boa CPU e o SSD não é necessário , porem como falei quando você passa de 4tb de mídia a sua biblioteca do plex começa a ficar lenta no momento de abrir filmes e series pois ele armazena os posters e informações da serie em um banco interno aonde o plex fica instalado.
    Qualquer duvida fico a disposição.

    1. Esse foi um ótimo complemento, Geraldo! Muito bom, obrigado pelas informações. E realmente, o Plex é ótimo, mas ainda sim possui algumas falhas, e a maioria delas você pontuou aí pra gente. Sinta-se livre para contribuir e compartilhar suas experiências!

      Atenciosamente,
      Alliston Carlos

    2. Me desculpe a intromissão, mas não seria melhor investir num player que tocasse sua biblioteca sem conversão ao invés do trampo e gasto com hardware (e energia) de ter um PC como o seu ligado full time?

      Meu servidor Plex é infinitamente mais simples, uma VPS com apenas 2vCPUs, 4GB de ram, SSD de 100GB pro sistema (Ubuntu) e aplicativos (Plex, Sonarr, Radarr, NZBGet, rTorrent), HD de 500GB pra torrents em andamento e as descompactações do NZBGet e mais um HD de 100GB pro cache do Google Drive. Minha biblioteca está hoje toda em duas contas Business do Google Drive (toda criptografada, claro), uma de uso e outra pra redundância, e soma hoje 8TB (com mais 8TB da redundância). Assisto majoritariamente em Apples TV 4K (duas pessoas usam essa biblioteca) e te falar que dá conta de tocar um Remux 4K (55GB) pra até duas pessoas com essa configuração, claro, com uma conexão de 100Mbps porque um filme desse tamanho chega a usar 70Mbps de banda.

      1. Olá amigo, estou montando um server caseiro de Plex nesse mesmo esquema, usando VPS e tal, queria saber qual VPS vc contratou e qual esquema você usa pra fazer a criptografia dos arquivos?

        1. me manda um e-mail: daniel.soares@me.com

  2. Bom dia Alliston, excelente post. Estou seguindo as orientações e não tive nenhum erro, porém, não consigo de forma alguma acessar a interface do plex pelo navegador. Diz não ser possível acessar o site ERR_CONNECTION_REFUSED
    O que falta?

    1. Olá Marcelo, boa tarde.

      Você verificou se seu endereço IP está correto com o informado no navegador? Note que é preciso acessar o endereço como exemplificado: http:///web/index.html

      Grande abraço!

  3. ótimo artigo, uma duvida será que o servidor plex roda em um raspberry pi de primeira geração ?

    1. Boa tarde Roberto.

      As novas versões do Plex exigem arquitetura Armv7, e o Raspberry Pi 1 possui uma arquitetura Armv6. Infelizmente, o mínimo suportado agora é a versão 2 da placa…

      Abraços!

  4. Particularmente eu prefiro alguma solução baseada em DLNA, o que torna o Raspberry Pi de fato um servidor de mídia. Exemplo de uso aqui em casa (apesar de não ser baseado em um RPi): servidor DLNA no computador, assisto no celular via VLC (ou qualquer player de vídeo compatível com uPnP), na TV que é compatível (basicamente qualquer SmartTV) e qualquer computador que tenha SO com suporte a uPnP vai enxergar o dispositivo na rede. Não que o Plex não seja ruim mas ele é um ecossistema fechado. Cada dispositivo tem que ter o aplicativo próprio instalado pra poder usufruir da biblioteca.