Impressoras 3D

Impressora 3d

Impressoras 3D são máquinas poderosas que atiçam a imaginação de seus proprietários. Com elas, você pode tirar aquele protótipo do papel e desenvolver projetos super maneiros com um custo baixo e qualidade incomparável! Temos modelos para impressão FDM (como a Anycubc Mega S) e Resina (Photon S), cada qual com suas vantagens e desvantagens. Confira!

Mostrando todos 5 resultados

O que é uma impressora 3D?

Uma impressora 3D é um dispositivo que, como sua irmã tradicional, imprime. No entanto, diferentemente de outras impressoras, a do tipo 3D imprime ou cria objetos, os quais são construídos camada por camada.

Uma forma de ilustrar como a impressora 3D trabalha (de forma básica) é a analogia com um copo. Imagine que esse copo foi cortado em milhares de camadas horizontais. O que a impressora 3D irá fazer é construir este mesmo copo, utilizando as camadas que o mesmo foi cortado, e posicioná-las umas sobre as outras. Tal processo às vezes é chamado de “manufatura aditiva” ou “fabricação aditiva”. 

Tipos de impressora 3D:

Os tipos utilizados hoje são as impressoras FDM (modelagem por fusão e deposição) e as impressoras 3d de resina.

Impressoras FDM:

Para as impressoras 3D do tipo FDM, a tecnologia funciona de forma bastante simples. O modelo 3D que você criar em programas próprios para tal será lido por uma máquina 3D. Esta, por sua vez, irá segmentar o arquivo do objeto camada por camada, e assim, irá fazer a impressão através da sobreposição dessas camadas.

O tempo de produção de peças utilizando uma impressora FDM depende de alguns fatores e, portanto, acaba sendo bem variado. Os principais pontos que interferem diretamente no tempo de impressão é a densidade e o tamanho do projeto. Além disso, o próprio material utilizado para imprimir pode influenciar no tempo de impressão, resultando em algo mais lento ou não.

Impressoras 3D de Resina:

Existem duas técnicas para a impressão 3D em resina: SLA (estereolitografia) e DLP (processamento digital de luz). Em ambos os processos, a resina líquida fotossensível 3D é endurecida, camada por camada, até formar o modelo 3D final.

O princípio de funcionamento das duas impressoras (SLA e DLP) é bastante parecido. Primeiro, a plataforma se aproxima do fundo do reservatório de resina até uma distância equivalente da altura de uma camada. Depois, a fonte de luz ultravioleta (UV) atinge a resina fotossensível 3D, curando e solidificando seletivamente a mesma. Quando a primeira camada é finalizada, a plataforma se move a uma distância suficiente para ser formada a segunda camada. Novamente a fonte de luz UV atinge seletivamente a resina 3D, endurecendo a mesma. O processo se repete até que a peça seja finalizada.

A principal diferença entre estes métodos está diretamente ligada a fonte de luz UV.

No caso do método SLA, a máquina de impressão 3D de resina funciona usando um laser UV de alta potência para endurecer a resina 3D líquida que está contida no reservatório. O feixe de laser é focado no caminho predeterminado usando um conjunto de espelhos.

Já nas impressoras que usam o método DLP, a fonte de luz é um projetor de luz digital que exibe uma única imagem de cada camada em toda a plataforma de uma só vez. Isso faz com que o processo de geração de camadas seja mais veloz em comparação com a tecnologia SLA.

Materiais utilizados:

Os materiais utilizados para impressão são conhecidos como filamentos (para impressoras FDM) e Resina 3D (obviamente para as impressoras 3D de resina). Existem diversos tipos de filamentos, como PLA, PETG e ABS.