Placas de Desenvolvimento

Placas de Desenvolvimento

Conheça aqui as principais e mais poderosas placas de desenvolvimento do mercado, como: Beaglebone, Cubieboard, FPGA, Intel, NXP, Qualcomm, Teensy, LinkIt, e muito mais. Desenvolva projetos IoT (Internet das Coisas) ricos e funcionais, dando ênfase a sua criatividade, dedicação e tempo. Adquira já sua placa de desenvolvimento; todas elas com garantia e suporte técnico garantido.

Mostrando 1–16 de 41 resultados

O que são Placas de Desenvolvimento?

As placas de desenvolvimento são dispositivos que consistem em diversos itens. Geralmente são placas de circuito impresso (PCB), que contêm um SoC (System-on-Chip), em que por conseguinte contém um módulo PoP (Package-on-Package). Neste módulo em questão, existe uma memória RAM, a qual acaba não podendo ser alterada justamente por estar introduzida no módulo PoP.

Costumeiramente possuem diversas entradas e saídas, seja em forma de pinos, ou por conexão USB. Algumas delas têm saída para vídeo. As placas de desenvolvimento geralmente trazem também conexões serial, que podem vir através de pinagem própria, ou pela própria USB da placa (USB over Serial). O pacote básico de software (BSP) na sua grande maioria das vezes é baseado em Android ou em uma distribuição Linux como: Debian, Fedora, Ubuntu, etc.

Quase em sua totalidade, essas placas de desenvolvimento contam com headers de GPIO (Entrada e Saída de Propósito Geral). Esses pinos são necessários para que haja interação microeletrônica, como a utilização de módulos, interface serial, ou sensores. Graças a esses headers, as placas de desenvolvimento acabam se tornando ótimas opções para tarefas como automação residencial, ou quem sabe, como formas alternativas e muito mais complexas para os microcontroladores (em sua forma básica e sozinha).

Quais placas de desenvolvimento existem?

Você conhece as placas Arduino e Raspberry Pi, certo? Ora, então! Esses dois exemplos são os mais famosos e os queridinhos do momento. Ambas as placas possuem basicamente todos os pontos descritos na seção anterior. Claro, existem outras opções que possuem funções específicas, ou que focam em qualidades também específicas, em vez de ser algo mais geral. Alguns exemplos comuns são as placas Beaglebone, Attiny85, Beaglebone Black, Particle Photon e PocketBeagle.

Outo exemplo é a placa Wemos. As placas Wemos são uma versão diferente do Arduino padrão, entretanto ela foca no módulo ESP8266, e por conseguinte traz uma interface WiFi que, em sua forma simples e original, o Arduino não possui.

Saindo um pouco da aba do Arduino, temos a Freedom FRDM-KL25Z, uma placa de desenvolvimento produzida pela NXP. Essa placa possui um microprocessador ARM Cortex M0+, memória flash de 128KB e um clock de placa para operações com frequência de 48 MHz. E diferente de placas como Arduino, a FRDM-KL25Z possui um acelerômetro, led RGB, e sensor touch. Assim, é possível identificar que cada placa de desenvolvimento pretende tratar determinadas situações, para determinados projetos.

Por que utilizar placas de desenvolvimento?

As placas de desenvolvimento trazem a vantagem de você montar projetos de forma mais rápida e fácil do que se fosse necessário usar um microcontrolador, um enorme conjunto de componentes eletrônicos e ainda ter de confeccionar a própria PCB.

Assim, essas placas muitas vezes ajudam muito no momento de prototipar projetos, e até mesmo os transformar em produtos. No entanto, antes de comprar qualquer uma, deve-se atentar às especificações de projeto. Você deve estar ciente de todas as funções que a sua ideia irá necessitar, e assim, após listá-las, verificar se a placa escolhida irá suprir todas essas necessidades.

No fim, temos certeza que vai achar o que deseja, e seguir com sucesso em seus projetos!