Aula 2: História da Internet das Coisas

Para entendermos a ideia de Internet das Coisas, ou simplesmente IoT, precisamos descobrir como ela vem se desenvolvendo ao longo dos anos. Em palavras simples, a Internet das Coisas é um ambiente de dispositivos interconectados que usa a Internet para compartilhar dados. Praticamente qualquer dispositivo pode ser conectado à rede. Celulares, wearables fitness, sensores de movimento, carros e eletrodomésticos inteligentes são só alguns exemplos de dispositivos conectados uns aos outros atualmente, porém, os equipamentos mais antigos de IoT eram diferentes. Confira esta linha do tempo como a IoT evoluiu ao longo dos anos.

Infográfico IoT

Ideias brasileiras com Internet das Coisas

O Brasil vem se destacando na corrida da tecnologia e isso chama a atenção de grandes corporações. Exemplo disso é a Qualcomm (EUA) que promoveu um concurso para premiar os 10 melhores projetos brasileiros de IoT. Os ganhadores foram contemplados com uma imersão em San Diego e São Francisco, na Califórnia. A viagem foi organizada pela CNI – Confederação Nacional das Indústrias.

Conheça então os 10 projetos que são muito promissores e foram os grandes vencedores desta premiação:

Monitoramento de pragas agrícolas

Muitos agricultores possuem áreas de plantio bem extensas e precisam destacar pessoas para realizarem o monitoramento visual de pragas. Pensando nisso, a Iagro desenvolveu um sistema para monitorar a plantação. Sensores captam informações, que são processadas, armazenadas em nuvem e devolvidas para um aplicativo. Isso permite maior precisão, agilidade e redução de custos ao produtor.

Exercícios físicos com registro da evolução da performance

É de Brasília a ideia de permitir o registro da evolução de pacientes e atletas no que tange a atividade física. A E-sporte desenvolveu um elástico de ginástica que coleta os dados do treino e os envia para um aplicativo que, por sua vez, demonstra as informações em gráficos evolutivos. Com material de baixo custo, a ideia tem grande chance de escalar.

Muito mais que balões

A Altave desenvolveu torres flexíveis em forma de balões, que podem chegar a 300 metros de altura. O objetivo é monitorar as redondezas e o foco principal é a segurança, tanto que quatro desses balões foram utilizados nas Olimpíadas do Rio de Janeiro. Este projeto também pode ser facilmente aplicado nos segmentos de agronegócio e construção civil, por exemplo.

Cão-guia robô

Sim, você leu certinho. O Lysa é um aparelho com a função de um cão-guia. Dotado de sensores que alertam sobre obstáculos terrestres e aéreos, surgiu da necessidade de auxiliar os deficientes visuais. Para se ter uma ideia, o Brasil possui aproximadamente 6 milhões e meio de deficientes visuais e apenas 100 cães-guias.

Oxigênio da intervenção médica

Num estágio bem mais avançado, a Oxiot já recebeu mentoria da GE e Bayer e agora pretende escalar. O projeto tem o objetivo de tornar mais eficiente o uso de oxigênio em intervenções médicas. Os dados são coletados dos cilindros enviados para a nuvem. Isto permite um acompanhamento imediato dos pacientes que estão em tratamento residencial.

Internet tátil

Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte surgiu a ideia de desenvolver uma luva capaz de permitir que o usuário “sinta” a textura dos objetos virtuais e possa também interagir com outros usuários. Ainda em fase embrionária, os idealizadores criarão uma startup a partir do projeto.

Conexão IoT

A ContextNet desenvolveu um software capaz de identificar os “objetos inteligentes” próximos e interagir com eles. O usuário utilizará um app em seu smartphone para pode usufruir deste serviço, que pode possuir aplicação em ambiente doméstico ou empresarial.

Conservação de vacinas e medicamentos

A Senfio criou um sistema que torna mais preciso o processo de conservação de vacinas e medicamentos. O que antes era monitorado por pessoas, agora é feito eletronicamente, garantindo a manutenção da temperatura correta.

Vazamentos em oleodutos e gasodutos

Imagine conseguir detectar em segundos um vazamento no transporte de fluídos e gases. Foi nisso que a Asel-Tech se concentrou quando criou um sistema que monitora com sensores a pressão dos tubos ao longo dos dutos.

Exames sanguíneos

O Oneblue MBM é um aparelho portátil que fornece diagnósticos mais rápidos para exames sanguíneos não invasivos. Basta estar conectado à internet, é claro!

Agora que você já sabe o que é Internet das Coisas e viu um pouco sobre a história de tudo isso você está pronto para o próximo passo: aprender um poucos sobre as placas IoT disponíveis no mercado.