Pato robótico apoia crianças no tratamento contra o câncer Deixe um comentário

Já falamos aqui no Blog sobre como a tecnologia pode contribuir para o futuro da medicina e, inclusive, contamos o caso do robô que ajuda crianças com autismo. Tudo isso nos enche de esperança por um mundo melhor, onde os avanços tecnológicos realmente são utilizados em prol do ser humano, especialmente em casos de doenças delicadas. Neste post, mostraremos mais uma vez um belo exemplo disso: um pato robótico que apoia crianças no tratamento contra o câncer.

Todos sabemos que passar por um tratamento deste tipo é altamente estressante e causa diversos impactos na vida da pessoa adoecida, especialmente crianças. Embora elas tenham muita energia, ainda sim seu organismo frágil a faz passar por uma fase angustiante e, até mesmo, depressiva. E é justamente neste sentido que o pato robótico vem contribuir.

Desenvolvido pela empresa Aflac, o pato é uma espécie de robô educativo e terapêutico e tem o objetivo de ajudar as crianças a se expressarem melhor. Isto é algo muito importante para que elas não se sintam sozinhas e sejam estimuladas a “colocar para fora” suas angústias e sentimentos durante o tratamento.

Como funciona o pato robótico

O My Aflac Duck, como é chamado, vem acompanhado de cartões de emojis identificados por radiofrequência (RFID) em seu peito. Ou seja, é possível “espelhar” a emoção da criança, precisando apenas que ela aperte um dos emojis. Feito isso, o pato responderá e reagirá de acordo. Por exemplo: se a criança tocar no emoji de língua pra fora, o pato vai grasnar e dançar.

Além disso, o pato robótico também pode orientar as crianças em exercícios de respiração, ajudando a acalmá-las durante os procedimentos do tratamento. Elas também podem sentir o “batimento cardíaco” e a “respiração” do pato por meio de um motor vibracional.

Porém, a função mais importante do pato robótico talvez seja a de gerar empatia com as crianças. Isso porque elas podem imitar o tratamento que estão recebendo no próprio robô. Ou seja, ele possui uma abertura pela qual as crianças podem fingir estar administrando quimioterapia. Por meio de um aplicativo, elas também podem alimentar, dar remédios e até banho no patinho. Fascinante, não é? 🙂

Até o momento, o My Aflac Duck só está disponível em dois hospitais nos Estados Unidos. Porém, os planos da empresa criadora do pato robótico é implantá-lo em todo o país ainda este ano. Se tudo der certo, ele será fornecido para crianças recém-diagnosticadas com idades entre 3 e 13 anos. É um objetivo ousado, porém, muito justo e digno de admiração!

Seguimos torcendo para que a tecnologia seja cada vez mais utilizada para situações como esta, gerando impacto positivo na vida das pessoas.

Fonte: Tecmundo

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *